Ataque contra civis em Bucha. Cravinho considera que UE deve reforçar sanções à Rússia

O novo ministro dos Negócios Estrangeiros diz que a Rússia "não merece qualquer tipo de credibilidade".

O ministro dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho, acredita que as imagens reveladas após as forças russas terem deixado Bucha, nos arredores de Kiev, devem levar a União Europeia (UE) a aumentar as sanções contra a Rússia.

"Estas imagens são profundamente perturbadoras para nós todos e tudo aquilo que era, desde o dia 24 de fevereiro, uma guerra absolutamente ilegal e sem qualquer tipo de justificação, tem agora, ao que parece, contornos ainda mais graves por, ao que tudo indica, haver crimes de guerra", disse o ministro em declarações à RTP.

Gomes Cravinho, que saltou da pasta da Defesa para os Negócios Estrangeiros, considera que as palavras provenientes do Kremlin não têm qualquer credibilidade, porque a Rússia perdeu esse direito.

"Aquilo que os russos sistematicamente têm dito não merece qualquer tipo de credibilidade. Ao longo de meses houve uma preparação intensa para a guerra, sempre acompanhada de dissimulação. Durante este período de guerra ouvimos coisas completamente extraordinárias", atira o ministro dos Negócios Estrangeiros.

Nesse sentido, qualquer negociação de paz, que o ministro considera desejável, deve ser acompanhada de mecanismos de verificação muito cuidadosos, de forma a evitar que Moscovo diga uma coisa e depois faça outra.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de