"É preciso mudar de rumo." Ex-deputado do BE Pedro Soares defende nova estratégia para o partido

Antigo deputado afirma que, neste momento, a prioridade não é pedir a demissão a Catarina Martins.

Pedro Soares, antigo deputado do Bloco de Esquerda, defende que é preciso perceber se Catarina Martins tem condições para continuar a liderar o partido. O crítico da direção considera que o BE precisa de uma nova estratégia e que não chega pedir a demissão da coordenadora. Perante os resultados do partido nas últimas eleições, e não apenas nestas legislativas, Pedro Soares pede um novo rumo para o Bloco de Esquerda.

"Talvez a declaração mais marcante destas eleições, desta campanha eleitoral, tenha sido quando Catarina Martins propos uma reunião no dia 31 com António Costa. Este núcleo central da linha política do Bloco foi uma constante ao longo dos últimos tempos e tem conduzido a maus resultados eleitorais. É preciso mudar de rumo, como é óbvio, é preciso fazer alterações tanto em termos de linha política de comunicação com as pessoas, com os eleitores, como também em termos internos", explicou à TSF Pedro Soares.

Questionado em concreto sobre uma eventual demissão da coordenadora do Bloco de Esquerda, Pedro Soares afirma que neste momento essa não é a prioridade.

"O debate sobre os resultados eleitorais tem de correr dentro do Bloco e a melhor medida não é cairmos agora numa vertigem de pedidos de demissões. Sinceramente, o que interessa ao Bloco neste momento é fazer uma avaliação séria dos resultados, um balanço. Claro que este resultado negativo é o corolário de uma sequência de perdas eleitorais importantes e significativas de todo este ciclo político, desde as eleições de 2019. Passando por eleições presidenciais, autárquicas e regionais", defende o ex-deputado do Bloco de Esquerda.

No entender deste crítico, a direção do Bloco não pode assobiar para o lado perante os maus resultados eleitorais.

"O conjunto maioritário desta atual direção é responsável por estes resultados eleitorais e, portanto, não pode agora sacudir a água do capote e dizer que isto é um problema dos outros, do contexto. Temos de assumir e ver quais são as responsabilidades do Bloco nestes resultados e, sobretudo, neste ciclo político, de várias eleições, em que o Bloco teve perdas eleitorais muito importantes", acrescentou Pedro Soares.

Apesar de tudo, Pedro Soares não pede a demissão da Catarina Martins, ao contrário de Boaventura de Sousa Santos.

LEIA AQUI TUDO SOBRE AS LEGISLATIVAS 2022

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de