"É uma grande emoção aqui estar outra vez." Marcelo chega a Maputo para visita oficial de quatro dias

O Presidente da República fez referência "aos problemas causados pelo ciclone Gombe", que se abateu sobre o norte de Moçambique, como um dos temas a abordar, a par da colaboração económica, financeira, política, diplomática e ao nível da formação militar.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, chegou às 07h30 (05h30 em Lisboa) a Maputo para uma visita oficial de quatro dias a Moçambique.

"É uma grande alegria, uma grande emoção aqui estar outra vez", referiu à chegada àquela que recordou ser a sua "segunda pátria, a seguir a Portugal".

"Vamos falar de tantos problemas e tantas questões importantes", referiu Marcelo Rebelo de Sousa, a propósito da agenda que o espera.

O chefe de Estado fez referência "aos problemas causados pelo ciclone Gombe", que se abateu sobre o norte de Moçambique na sexta-feira, como um dos temas a abordar, a par da colaboração económica, financeira, política, diplomática e ao nível da formação militar.

"Estamos juntos", rematou, antes de se despedir pessoalmente dos elementos dos três grupos culturais que o receberam com danças tradicionais junto à pista do aeroporto, ao lados dos quais tirou algumas fotografias.

O chefe de Estado português viajou durante a noite desde Lisboa num voo da TAP e à chegada foi recebido por Daniel Nivagara, ministro do Ensino Superior moçambicano - em representação da ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Verónica Macamo -, ao lado do ministro das Obras Públicas, Carlos Mesquita, membro do Governo que deverá acompanhar toda a agenda de Marcelo Rebelo de Sousa.

O chefe de Estado português vai ser recebido ainda durante a manhã de hoje pelo homólogo moçambicano, Filipe Nyusi, no Palácio da Presidência, em Maputo, com honras militares.

A Presidência da República realça a "forte componente militar" desta visita oficial -- inicialmente prevista para janeiro e adiada devido à pandemia de covid-19 -- que acontece a convite de Filipe Nyusi.

No quadro da cooperação militar bilateral, Marcelo Rebelo de Sousa irá visitar a Escola de Fuzileiros Navais moçambicanos e, no quadro da cooperação militar europeia, irá também ao encontro do contingente português nos dois centros de treino da Missão de Formação Militar da União Europeia em Moçambique, no distrito da Katembe, na parte sul da baía de Maputo, e no Chimoio, na província de Manica.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de