É em Lisboa que se concentram mais eleitores para voto antecipado
Presidenciais 2021

"Este é um momento histórico. Nunca houve tanta anuência para o voto antecipado"

A adesão à iniciativa do voto antecipado tem sido elogiada um pouco por todo o país, sobretudo em contexto de crise sanitária. A TSF está a acompanhar a ida às urnas em vários pontos do território nacional.

"Este é um momento histórico. Nunca houve tanta anuência para o voto antecipado, como há desta vez." É Isabel Trigo, presidente da mesa de voto em Viana do Castelo, no Pavilhão de Santa Maria Maior, que o diz.

Há três mesas de voto no local, e a azáfama já é sentida. A responsável enaltece o esforço democrático dos portugueses, sobretudo num contexto de crise sanitária. "Numa situação de pandemia que o país está a atravessar, é de assinalar a vontade e a responsabilidade dos portugueses de continuarem a participar na vida política."

"É seguro votar, as pessoas não têm de ter medo de votar", garante Isabel Trigo, que revela que, além da distância física exigida, cada pessoa utiliza a própria caneta. Caso o eleitor não possua esferográfica, o objeto é-lhe facultado, não sem antes e depois ser feita a desinfeção.

Cada pessoa coloca o cartão de cidadão em cima da mesa, sem que o responsável que recolhe os dados toque alguma vez no documento.

É em Lisboa que se concentram mais eleitores para voto antecipado. No máximo, votarão 33 mil pessoas durante este dia de domingo. No Porto, são 13 mil, e, em Coimbra, são nove mil.

Os munícipios com menos inscrições são Barrancos, com 14, o Nordeste, nos Açores, com nove, e Porto Moniz, na Madeira, com oito inscritos.

As urnas abriram às 08h00 e fecham às 19h00. A administação eleitoral pede que cada eleitor leve caneta.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de