Governo diz que surto em Reguengos de Monsaraz está "perfeitamente identificado"

Eduardo Cabrita garante que as medidas definidas pela autoridade de saúde pública são adequadas.

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, disse esta sexta-feira compreender a preocupação dos autarcas espanhóis que pediram o encerramento de fronteiras com Portugal, mas garantiu que o surto de Covid-19 em Reguengos de Monsaraz está "perfeitamente identificado" e "localizado".

"Compreendemos a preocupação, as regras de distanciamento e higiene sanitárias têm sido aplicadas em equipamentos nesse concelho. Lamentamos sobretudo as vítimas mortais. Há um surto que está localizado e tem a ver com o lar de idosos", afirmou o ministro.

Eduardo Cabrita, que falava à margem da ação de destruição de armas, que decorreu na Maia, distrito do Porto, afirmou que a situação de Reguengos de Monsaraz está identificada e que o Governo considera "adequadas" as medidas definidas pela autoridade de saúde pública, em articulação com a autarquia.

"A resposta é ajustada às características de cada situação e, por isso, há medidas próprias que tem vindo a ser tomadas, em Ovar, na Área Metropolitana de Lisboa e em qualquer região do país em função das necessidades", assegurou.

Dois municípios espanhóis da província de Badajoz pediram o encerramento dos postos de fronteira que têm com Portugal até que haja um protocolo de saúde para responder ao surto de Covid-19 em Reguengos de Monsaraz.

"Solicitamos que sejam iniciados com urgência os procedimentos de encerramento das fronteiras e postos fronteiriços que se encontram nas nossas áreas municipais, permitindo a passagem apenas aos trabalhadores transfronteiriços que, por motivos de força maior, o devam fazer diariamente, até que seja estabelecido um protocolo transfronteiriço para o controlo da Covid-19 nas áreas fronteiriças", pedem os presidentes de câmara de Villanueva del Fresno e Valência del Mombuey numa carta enviada à Delegação do Governo espanhol da Extremadura.

O governante acrescentou que a monitorização da gestão de fronteiras terrestres entre Portugal e Espanha tem sido "um exemplo a nível europeu de articulação e coordenação" entre os dois governos.

No entanto, os dois municípios da província de Badajoz sublinham que existe um "vazio legal" em relação às medidas a serem adotadas dos dois lados da fronteira, já que tanto Espanha como Portugal têm atualmente mecanismos diferentes para controlar a doença.

A pandemia de Covid-19 já provocou 555 mil mortos e infetou mais de 12,2 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.644 pessoas das 45.277 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de