Governo preparado "para estender as moratórias bancárias"

Pedro Siza Vieira revelou algumas das medidas que constam no Plano de Retoma e Resiliência.

Numa altura em que o país se prepara para enfrentar a grave crise económica e social provocada pela pandemia, o ministro da Economia garante que o Plano de Recuperação e Resiliência para a próxima década faz uma forte aposta nas empresas.

Em entrevista à TVI, Pedro Siza Vieira revelou algumas medidas que estão previstas no documento e que serão postas em prática para ajudar o tecido empresarial já a partir do próximo ano.

"Estamos preparados para estender as moratórias bancárias, o apoio à retoma progressiva, vamos lançar novas linhas de crédito e para o fazer durante o próximo ano, à medida que a economia o justifique", garantiu o ministro.

"Temos várias medidas no Plano dirigidas às empresas, mas não são só essas. Vamos contar instrumentos de capitalização, com o novo Banco de Fomento que vai estar disponível, não apenas para apoiar a capitalização das empresas a partir do próximo ano, mas também para estender crédito para modernizar a nossa economia", acrescentou.

Pedro Siza Vieira afirma ainda que o Plano de Recuperação e Resiliência aposta ainda em investimentos recomendados pela União Europeia e organismos internacionais.

"Uma parte muito significativa das reformas económicas que nos recomendam têm que ver com custos de contexto: melhores infraestruturas, aposta na ferrovia, redução da burocracia, melhoria do sistema de justiça, e nós temos agora uma oportunidade de investir nestas coisas, temos oportunidade de trazer a administração pública para o século XXI", sublinhou.

Siza Vieira garantiu ainda que o investimento da avultada verba que chegará de Bruxelas será orientado para o futuro, sobretudo em áreas como o ambiente e a transição digital, sem esquecer o combate às desigualdades sociais.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de