Governo Regional da Madeira diz que vai fiscalizar promessas de António Costa

Vice-presidente do Governo da Madeira salientou que se o Governo da República não começar a cumprir as promessas que fez a partir de janeiro, o Governo Regional não vai deixar de as reivindicar.

O vice-presidente do Governo da Madeira, de coligação PSD/CDS, disse esta quarta-feira que o executivo regional vai fiscalizar e exigir que as promessas feitas por António Costa aos madeirenses sejam cumpridas durante a legislatura.

"A principal atividade de um parlamento é fiscalizar a ação governativa. Ora aquilo que o Governo vai fazer também nos próximos quatro anos é fiscalizar aquilo que o senhor primeiro-ministro prometeu durante a campanha eleitoral e nós vamos exigir que cumpra com todas as promessas que fez para com o povo da Madeira", declarou Pedro Calado, no encerramento das jornadas parlamentares do PSD, que decorreram na Ponta do Sol, na ilha da Madeira.

Pedro Calado salientou que se o Governo da República não começar a cumprir as promessas que fez a partir de janeiro, o Governo Regional não vai deixar de as reivindicar.

"O Governo Regional, por muito bom diálogo que queira encetar, por muito diálogo que queira imprimir neste relacionamento, não vai deixar de exigir as promessas que foram feitas a toda a população, a todos os madeirenses, a todos os porto-santenses, não vai deixar de exigir aquilo que nós temos direito", observou, sem indicar a que promessas se referia.

"Vai continuar a haver predisposição para o dialogo, nós vamos continuar a trabalhar com respeito mútuo, mas uma coisa fica já assente, o respeito tem que vir da República para com a Madeira e não só da Madeira para com a República", acrescentou.

Pedro Calado salientou ainda o bom entendimento entre o PSD e o CDS, e referiu que o Programa de Governo, que será discutido entre 11 e 13 deste mês sob a forma de moção de confiança na Assembleia Legislativa, é para uma legislatura.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados