Governo vai "trabalhar com o PSD" para encontrar solução para o aeroporto

Primeiro-ministro quer consenso com o maior partido da oposição antes de o Governo tomar uma decisão.

Depois da polémica com o despacho de Pedro Nuno Santos, António Costa sublinhou esta quinta-feira que o Governo vai trabalhar com o PSD para uma solução para o aeroporto. O objetivo é avançar com o processo quando houver uma base sólida.

"Tendo sido definido que íamos dialogar com a oposição para procurar uma posição que fosse consensual a nível nacional, não é a dois dias do congresso do maior partido da oposição que se toma uma posição. Desejamos ao PSD muitas felicidades no seu congresso e depois vamos dialogar para resolver um problema nacional", garantiu Costa.

Para o governante, esta é uma decisão que, por se arrastar há décadas, exige um grande consenso nacional.

"Pelo menos com o principal partido da oposição, o PSD. Havendo o Congresso do PSD esta semana, devemos aguardar. Este processo deve ser sempre seguido, com toda a informação, por parte do Presidente da República", acrescentou o primeiro-ministro.

Na quarta-feira foi publicado em Diário da República um despacho assinado pelo secretário de Estado das Infraestruturas, Hugo Santos Mendes, sobre a "definição de procedimentos relativos ao desenvolvimento da avaliação ambiental estratégica do Plano de Ampliação da Capacidade Aeroportuária da Região de Lisboa".

Entre outras medidas, o despacho determina o "estudo da solução que visa a construção do aeroporto do Montijo, enquanto infraestrutura de transição, e do novo aeroporto stand alone no Campo de Tiro de Alcochete, nas suas várias áreas técnicas".

Informação atribuída ao Ministério das Infraestruturas indicava que o Governo tinha decidido avançar com esta solução, prevendo que o aeroporto do Montijo entrasse em atividade no fim de 2026 e o de Alcochete em 2035, altura em que seria desativado o Aeroporto Humberto Delgado em Lisboa.

Na quarta-feira à noite, o próprio ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, assumiu esta solução em entrevistas à RTP e à SIC Notícias.

Depois de uma série de audiências durante a tarde de quarta-feira, interrogado pelos jornalistas sobre este assunto, o Presidente da República afirmou desconhecer os "contornos concretos" da nova solução aeroportuária do Governo para a região de Lisboa, observando que "foi ajustada agora", e recusou comentá-la sem ter mais informação.

Fonte próxima do presidente eleito do PSD disse que Luís Montenegro "não foi informado de nada". O primeiro-ministro, António Costa, tinha declarado no parlamento, na semana passada, que aguardava a decisão do presidente do PSD sobre a localização do novo aeroporto para que houvesse "consenso nacional suficiente" tendo em vista uma decisão "final e irreversível" sobre esta matéria.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de