Hospital Beatriz Ângelo deixa de ser PPP. Líder da IL receia perda de "qualidade do serviço"

Em entrevista a Fernando Alves, na Manhã TSF, Cotrim de Figueiredo alerta para o facto de o Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, voltar, a partir desta terça-feira, à gestão exclusiva do Estado, não havendo ainda "planos concretos para o seu pessoal". O líder da Iniciativa Liberal compara esta situação com a do Hospital de Braga, que passou a ter "uma qualidade de serviço que não serve as populações".

O presidente da Iniciativa Liberal (IL) acredita que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) está à beira do colapso. Em entrevista a Fernando Alves, na Manhã TSF, João Cotrim de Figueiredo defende uma reforma do SNS e, neste dia em que o Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, deixa de ser uma Parceria Público-Privada (PPP) e passa para a gestão do Estado, o líder da IL receia que o serviço perca qualidade.

"Quem está contra as reformas estruturais do SNS é o seu pior inimigo", afirma.

João Cotrim de Figueiredo faz, esta terça-feira, uma visita "simbólica" ao Hospital Beatriz Ângelo, em Loures. "Hoje é o último dia da PPP no Beatriz Ângelo. A partir de hoje, o Hospital Beatriz Ângelo volta à órbita de gestão exclusiva do Estado, ainda sem planos concretos para o seu pessoal, para o conjunto de centros de competência muito importantes que o Beatriz Ângelo tem e não se sabe muito bem como vão continuar", explica.

Cotrim de Figueiredo compara o Hospital Beatriz Ângelo com o Hospital de Braga. "Estamos para ver se daqui por uns meses não vamos dizer em relação ao Beatriz Ângelo aquilo que já dizemos sobre o hospital de Braga, que passou de ser dos melhores hospitais do país, para ser um daqueles onde volta a haver queixas de utentes, demissões de clínicos e volta a haver uma qualidade de serviço que não serve as populações", considera.

O líder da IL, João Cotrim de Figueiredo, vai estar, esta terça-feira, no Fórum TSF.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de