Inês Sousa Real assume derrota do PAN: "É com muita tristeza que assumo este mandato sozinha"

A porta-voz do PAN admite que é necessária uma "reflexão interna" e saúda "o PS e António Costa pela vitória".

À última hora foi confirmada a presença do PAN na Assembleia da República durante a próxima legislatura. Apenas após a oficialização é que a porta-voz e candidata eleita pelo partido, Inês Sousa Real, falou ao público e assumiu a derrota e começou por "saudar o PS e António Costa pela vitória".

"Iremos fazer a nossa reflexão interna. Como porta-voz, eu própria irei convocar esse mesmo momento de reflexão junto do Conselho Nacional", garantiu a agora deputada única do partido.

Inês Sousa Real considera que este "é um mau resultado não só para o PAN como para a democracia". "É com muita tristeza que assumo este mandato sozinha", lamenta.

"Aquilo que o PAN na altura temia, que estivéssemos a abrir a porta com o chumbo do Orçamento do Estado ao populismo antidemocrático, ao fascismo, ao racismo e à xenofobia", esclareceu

Para Inês Sousa Real "temos o grande desafio de conseguirmos retomar a justiça social no nosso país, mas também numa justiça que não deixa para trás a crise climática: a justiça ambiental".

A porta-voz do partida acredita que "houve um momento antes e depois do PAN na Assembleia da República" e, por isso, tem a "certeza de que numa próxima eleição" serão mais deputados. "Continuaremos a trabalhar com o mesmo afinco, independentemente se é com um deputado ou um grupo parlamentar", promete e diz que sabe que há "um longo caminho a trilhar".

Quanto à maioria absoluta que o Partido Socialista conseguiu nestas eleições, Inês Sousa Real refere que "há um caminho que não pode ser um caminho do alheamento" e que o PAN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de