Álvaro Amaro prescinde da imunidade parlamentar

O antigo autarca da Câmara da Guarda, eleito recentemente para o Parlamento Europeu pelo PSD, é arguido na Operação Rota Final.

O recém-eleito eurodeputado pelo PSD, Álvaro Amaro, vai prescindir da imunidade parlamentar. A informação foi confirmada pelo próprio ao jornal Público e confirmada pela TSF. Contactado pela TSF, o ex-presidente da Câmara da Guarda explica que está interessado num rápido esclarecimento dos processos judiciais em que está envolvido e totalmente disponível para colaborar com a justiça.

Na semana passada, Álvaro Amaro, que no próximo dia 2 de julho tomada posse com deputado ao Parlamento Europeu, foi constituído arguido na Operação Rota Final, que investiga crimes como corrupção, tráfico de influências e fraudes com fundos comunitários.

As 18 câmaras municipais alvo de buscas foram as de Águeda, Almeida, Armamar, Belmonte, Barcelos, Braga, Cinfães, Fundão, Guarda, Lamego, Moimenta da Beira, Oleiros, Oliveira de Azeméis, Oliveira do Bairro, Sertã, Soure, Pinhel e Tarouca.

De acordo com dados oficiais disponíveis no portal base.gov, desde o início de 2018, a Transdev acumulou mais de dois milhões de euros em 38 contratos por ajuste direto com municípios do Norte e Centro.

No último ano, de acordo com o base.gov, o município da Guarda realizou contratos por ajuste direto com a Transdev de quase meio milhão de euros e Lamego de quase 100 mil euros.

Além do transporte escolar e de em alguns municípios assegurar os transportes públicos urbanos, a Transdev, que tem cerca de 1.900 colaboradores, detém 11 empresas e participações na Internorte, Intercentro, Rede Nacional de Expressos, Renex e Rodoviária do Tejo, segundo informação disponível no seu 'site'.

De acordo com fonte policial, no âmbito das buscas, até ao final da manhã não existia "nenhum detido".

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de