PSD

António Carrapatoso defende que os impostos não devem ser aumentados

O escolhido por Pedro Passos Coelho para dirigir o Movimento Mais Sociedade defende o oposto do líder do PSD, considerando que não deve haver aumento de impostos.

António Carrapatoso, gestor que Pedro Passos Coelho escolheu para dirigir o movimento que concentra as ideias da sociedade civil, não concorda com o líder social-democrata.

PUB

Depois de Passos Coelho ter apontado como possível o aumento do IVA e manter salários e pensões, António Carrapatoso veio hoje defender o oposto.

«Não temos muito mais margem para proceder ao agravamento de impostos. A outra área onde temos que incidir, em termos da redução no peso do PIB, é no custo pessoal e nos apoios sociais», afirmou.

«Vão ter existir medidas duras e que o nível de vida dos portugueses vai baixar nos próximos anos, não tenho dúvidas. Não quero dizer as medidas em concreto, mas podem chegar ao 13º mês», acrescentou António Carrapatoso.

O gestor referiu ainda que não há qualquer razão para temer o FMI e a ajuda externa.

«Há uma grande probalidade de nós necessitarmos da ajuda externa, como se tem dito era melhor que isso não fosse necessário, mas com a situação de extrema gravidade em que nos encontramos em termos das nossas contas públicas, da dívida pública e, em particular, do nosso endividamento externo, será muito difícil escaparmos a essa ajuda», considerou.

«Mas não vale a pena diabolizar demasiado o FMI e a ajuda externa, no sentido em que se for necessário temos mesmos que recorrer a ela. Temos é que estar muito mais empenhados em encontrar um novo caminho, que passa por contas públicas mais equilibradas e pela criação de condições para a economia crescer», concluiu António Carrapatoso.