TGV

BE e PCP reforçam apoio à construção do TGV

O Bloco de Esquerda lembrou, esta sexta-feira, que Portugal não pode ficar fora da rede europeia de alta velocidade e o PCP sublinhou que vê no TGV uma resposta à crise.

A Assembleia da República debate, esta sexta-feira, um projecto de resolução do PSD, que recomenda a suspensão por um período mínimo de três anos do TGV, bem como uma apreciação parlamentar do CDS-PP ao decreto lei do Governo que aprova todo o projecto da linha ferroviária de alta velocidade.

PUB

O deputado do Bloco de Esquerda Heitor Sousa considerou, esta sexta-feira, que rejeitar o TGV significa optar pela não integração na rede europeia.

«Este é um investimento público particular porque está ligado também a uma outra questão não menos importante e que o CDS ignora, que é o facto deste investimento se inserir numa rede de transportes de alta velocidade, construída à escala europeia, que constitui investimentos estruturantes ao nível da União Europeia e relativamente aos quais nós temos as opções de nos integrarmos nessa rede europeia ou de não nos integrarmos», frisou.

Também o Partido Comunista Português apoia a construção do TGV, sublinhando que vê no projecto uma forma de responder à crise.

Uma vez que também o PS está naturalmente contra o projecto do PSD, os diplomas dos sociais-democratas e do CDS-PP terão chumbo certo na votação desta manhã.