Costa quer "imensa riqueza local" do interior transformada em "riqueza nacional"

António Costa falava aos jornalistas em Alcáçovas, no concelho de Viana do Alentejo (Évora), em mais um "ponto de paragem" do seu roteiro pela EN2.

O secretário-geral do PS, António Costa, destacou este domingo a "imensa riqueza local" existente no país ao longo da Estrada Nacional (EN) 2 e que deve ser valorizada e transformada "em riqueza nacional".

A "mensagem fundamental que eu quero transmitir neste meu percurso pela Nacional 2 é que, quando falamos muito de interior, temos que olhar para este interior e ver o que é que temos aqui (...) e o que podemos fazer (...) para acrescentar valor ao todo nacional" e "a cada um dos territórios e às gentes que ocupam estes territórios", afirmou Costa.

O secretário-geral do PS, que falava aos jornalistas em Alcáçovas, no concelho de Viana do Alentejo (Évora), em mais um "ponto de paragem" do seu roteiro pela EN2, frisou que o que tem visto neste percurso é que existe "imensa riqueza local" que o país pode "transformar em riqueza nacional".

"Aquilo que eu quero mostrar é que há muito aqui para valorizar" no interior "e que é possível, de facto, desde que tenhamos as políticas certas, a organização certa, os objetivos certos, levar o país para a frente e valorizar estes territórios", argumentou.

O secretário-geral do PS e também primeiro-ministro falava aos jornalistas depois de visitar o Paço dos Henriques, que foi alvo de um projeto de recuperação e requalificação, num investimento de cerca de 1,7 milhões euros, com apoios comunitários, reabrindo em 2016.

Fundado no século XIII, o paço serviu de residência real e foi palco de casamentos reais e da assinatura do Tratado de Alcáçovas em 1479, entre D. João II e os reis católicos, pondo fim à Guerra de Sucessão de Castela.

Nesta "paragem" em Alcáçovas, António Costa recusou abordar política nacional com os jornalistas, limitando-se, quando questionado sobre a entrevista que deu ao Expresso, a referir que "é uma excelente entrevista" e a recomendar a sua leitura.

Depois de ouvir cante alentejano e de carimbar o seu passaporte da EN2, juntamente com a esposa, para "imortalizar" a passagem pelo quilómetro 551 em Alcáçovas, Costa percorreu as diversas salas do Paço dos Henriques e visitou uma exposição alusiva ao fabrico artesanal de chocalhos, cujo epicentro nacional é nesta vila alentejana.

A arte chocalheira, classificada como Património Cultural Imaterial na lista dos bens com Necessidade de Salvaguarda Urgente pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) foi um dos exemplos apontados pelo líder socialista das riquezas existentes no interior.

"Aqui vimos a arte chocalheira" e, antes de chegar a este concelho, "tive a oportunidade de visitar as minas" em Aljustrel e "de ver um extraordinário património natural que é a estrada entre S. Brás de Alportel (Faro) e Almodôvar (Beja), que é a única estrada classificada como património neste troço", enquanto, na "semana passada, no norte, tinha visto a riqueza extraordinária que são a termas no caso de Chaves", indicou.

Por isso, "há uma enorme riqueza que o país tem e na qual" se tem "que apostar efetivamente para valorizar e transformar estas terras", insistiu o secretário-geral do PS.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de