"Demonstração de força é injustificada." PSD fala em humilhação dos motoristas

O PSD quebrou o silêncio e reagiu à forma como o Governo está a lidar com a greve dos motoristas.

No mesmo dia em que surgiram as primeiras críticas internada à ausência de uma tomada de posição sobre a greve dos motoristas, o PSD quebrou o silêncio e reagiu. O vice-presidente do partido, numa conferência de imprensa, critica a postura do Governo, sublinhando que a "demonstração de força é injustificada". David Justino fala ainda em "humilhação" aos motoristas.

"O Governo em vez de recorrer a todos os instrumentos suscetíveis de restabelecer o diálogo entre as partes, privilegiou o exercício desproporcionado da autoridade, a demonstração de força com aparato coercivo injustificado e a tentativa de humilhação para que pudesse mais tarde reclamar vitória", disse David Justino.

O vice-presidente social-democrata considera ainda que "o Governo e as forças que o apoiam está num beco sem saída", criticando a ausências de esforços para encontrar uma solução.

"O Governo e as forças que o apoiam estão agora num beco sem saída. Criaram um problema e não sabem como sair dele. Mais grave ainda, reduziram de forma significativa a margem de negociação pela forma como deixaram extremar as posições. O Governo que deveria ser promotor da solução, é cada vez mais parte do problema", sublinhou.

David Justino alertou ainda para as consequências do prolongamento da paralisação.

"Depois de todo o aparato mediático, continuamos sem qualquer solução à vista, com risco elevado com prolongamento e alargamento da situação de exceção", disse.

O PSD exige ainda que o Governo use todos os meios ao seu dispor para mediar o conflito, mesmo que para isso "seja necessário suspender a requisição civil".

"O PSD aconselha o Governo a apostar todos os seus recursos no restabelecimento das negociações, mesmo que para tal seja necessário suspender a requisição civil e desde que as posições irredutíveis dos sindicatos e dos representantes do patronato possam ser superadas, nomeadamente pela suspensão da greve - tal como já foi recentemente sugerido pelo presidente do PSD - e pela negociação sem condições prévias", sugeriu.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de