ajuda externa

Governo não leva acordo com a "troika" à AR, diz Silva Pereira

O ministro da Presidência garante que o Executivo não leva o acordo com a "troika" para aprovação no Parlamento e acredita que Cavaco Silva será cooperante com o próximo governo.

No Fórum TSF desta sexta-feira, Pedro Silva Pereira considerou que um Parlamento dissolvido não tem legitimidade para aprovar o acordo para a ajuda externa.

Além disso, sublinhou que o trio de negociadores sempre disse que «seria suficiente para garantir um compromisso do pais que transcendesse um governo de gestão um compromisso subscrito pelos principais partidos».

O governante revelou que não há qualquer obstáculo à construção do novo aeroporto de Lisboa, desde que não haja dinheiros públicos envolvidos.

Deu a sugestão de conseguir um projecto de privados que envolva, por exemplo, a privatização da ANA e que aproveite os fundos comunitários disponíveis.

Sobre o TGV, o governante disse que a ligação Lisboa-Porto está suspensa até 2014 e que a ligação Poceirão-Caia está sujeita a avaliação que deve ser feita das novas Parcerias Público-Privadas (PPP).

O ministro da Presidência não quis antecipar a declaração de Cavaco Silva marcada para esta sexta-feira à noite, mas disse acreditar que o Governo que sair das eleições de Junho poderá contar com a colaboração do Chefe de Estado na concretização do acordo para a ajuda externa.

Reafirmou ainda que Portugal não precisava de pedir nenhum resgate financeiro e que o Governo foi empurrado para essa decisão pela oposição.

Notícias Relacionadas

  COMENTÁRIOS