Indignados saem à rua em Lisboa e Porto para pedir demissão de Passos

Cerca de 200 pessoas no Marquês de Pombal, em Lisboa, e outras tantas na Avenida dos Aliados, no Porto, saíram esta noite à rua, após a declaração do primeiro-ministro.

Em Lisboa, perto de duas centenas de pessoas estavam às 22h00 concentradas na rotunda do Marquês de Pombal a «exigir ao primeiro-ministro», Pedro Passos Coelho, que «olhe para a realidade» e «se demita». No Porto, a situação era semelhante e o número de pessoas tem vindo a aumentar com o crescer da noite.

Na capital, virada para Avenida da Liberdade, está uma grande faixa de pano com os dizeres: «Obviamente, estão demitidos!». Ao seu lado há manifestantes que pedem, a quem percorre de automóvel a rotunda, que buzinem.

Atrás da faixa há gritos e refrões de protesto, com um pedido insistente, entre os jovens manifestantes: «Demissão!».

«Fora, fora daqui, a fome, a miséria e o FMI», ouve-se, da boca dos manifestantes, entre buzinas e apitos.

No Porto, cerca de 200 pessoas estavam concentradas depois das 21h30 na Avenida dos Aliados, em frente à Câmara do Porto, envergando uma faixa preta onde se pode ler «Povos Unidos contra a Troika».

Os manifestantes gritavam «Governo para rua!» e «FMI fora daqui».

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de