esquerda

Manifesto apela a uma esquerda mais corajosa

Para romper com a austeridade é preciso uma esquerda corajosa. Várias figuras do BE, PS e também independentes acabam de lançar um manifesto que defende uma esquerda mais livre.

O escritor António Mega Ferreira, o historiador e eurodeputado Rui Tavares, a socialista Ana Gomes, o escritor Mário de Carvalho são alguns dos nomes que subscrevem o manifesto por uma esquerda mais livre.

Estes e outros nomes apelam à construção de uma esquerda corajosa numa altura em que Portugal se afunda e a Europa se divide.

Contra uma «esquerda dividida entre a moleza e inconsequência», contra uma esquerda que deixa o caminho aberto à ofensiva reacionária, o manifesto propõe aos portugueses um novo caminho para a economia e um novo pacto de justiça social.

No manifesto, publicado na Internet, pode ler-se, que é preciso uma esquerda mais livre com práticas democráticas, «sem dogmas nem cedências sistemáticas à direita, liberta das suas rivalidades, do sectarismo e do feudalismo político que a paralisa».

A intenção do movimento é romper com a austeridade e combater a direita que acusam de proclamar que o «Estado social morreu» e que quer abater os direitos a que chamam adquiridos. O apelo é para todos os que estão cansados de esperar e que queiram ajudar na construção de um Portugal mais livre.