Política

Mário Soares: Alguns membros do Governo são «delinquentes»

O antigo Presidente da República, em entrevista à TSF e ao Diário de Notícias, defende que «estes senhores têm que ser julgados, depois de saírem do poder» e exige mais atitude de Cavaco Silva.

Nesta entrevista, Mário Soares não poupa ninguém, apontando duras críticas ao Governo que diz estar «moribundo» e a Cavaco Silva que «não diz uma palavra».

PUB

O antigo Presidente da República (PR) acredita que «uma parte do Governo, não são todos claro, é um Governo de delinquentes» e defende que «estes senhores têm de ser julgados, depois de saírem do poder».

«Como é que é possível que um político como o ministro dos Negócios Estrangeiros, não se demita ele próprio? Não ter sensibilidade e inteligência para o fazer?», defende, acrescentando que Pedro Passos Coelho deveria fazer o mesmo: «Como é que é possível que o primeiro-ministro não se demita a ele próprio, depois de saber que é vaiado em toda a parte, que ninguém o toma a sério (...) e continue agarrado ao poder, como uma lapa?».

Nesta entrevista à TSF e ao Diário de Notícias, Mário Soares considera que o regime «está doentíssimo». «Eles [Governo] estão a por em dúvida o Estado Social, querem acabar com o Estado Social, eles não acreditam na Constituição quer juraram», acusa.

«Este Governo não presta», resume Mário Soares, que defende a urgência de um novo Executivo e a «destruição» do atual que «não tem nem rei nem roque, nem sabe o que quer, nem sabe para onde vai».

O ex-Presidente da República critica ainda as decisões que o PSD tem vindo a tomar, apontando que Portugal deveria seguir o exemplo da Argentina e não pagar a dívida. «O que a troika nos faz é um roubo. (...) Um país que fez o que nós fizemos, agora estar sujeitos a uns usurários que (...), com os juros imensos roubam o dinheiro todo de Portugal», acusa.

Mário Soares não poupa também o atual PR, afirmando que não entende por que Cavaco Silva «anda pelo estrangeiro e não diz uma palavra», concluindo que «é significativo do medo com que está como protetor de um Governo que todo o povo odeia».

Soares acrescenta ainda que o Governo devia ter caído quando Paulo Portas se demitiu, e considera que o seu regresso enquanto vice-primeiro ministro «é de gente que não tem valores, princípio, espírito, nem caráter nem nada».

Na entrevista, o histórico socialista fala também de António Costa, considerando que é «o melhor candidato» para Presidente da República. Soares espera, no entanto, para ver quem será o candidato da direita e elogia o ex-presidente da Câmara do Porto, que «tem falado bem e com grande inteligência».

«Tomáramos nós que viesse Rui Rio, porque é uma pessoa que sabe o que quer e que sabe o que faz», afirma, explicando que o que está em causa não são partidos, mas sim «gente honesta».