Parlamento debate relatório sobre inquérito à Caixa a 19 de julho

Outros dois relatórios, o de Tancos e às chamadas Rendas Excessivas, estão marcados para o dia 3 de julho. O debate sobre o Estado da Nação começa mais cedo: às 14h30 do dia 10 de julho.

É no último plenário da presente legislatura, no dia 19, que sobe a discussão, em plenário, o relatório da segunda comissão de inquérito sobre a recapitalização e gestão da Caixa Geral de Depósitos (CGD).

Já os relatórios sobre as consequências e responsabilidades políticas do futuro de material militar na base de Tancos e sobre as rendas excessivas na energia serão votados pelos deputados em 3 de julho.

Na reunião da conferência de líderes parlamentares, desta quarta-feira, acertou-se que o debate sobre o Estado da Nação no dia 10 de julho, começa mais cedo, logo depois das 14h30 horas e não à hora habitual (15h00).

A agenda "sobrecarregada", como sublinhou o porta-voz da conferência de líderes, vai implicar que na última semana de trabalhos plenários, as sessões arranquem meia hora mais cedo.

Foi ainda decidido que os partidos prescindem do agendamento de iniciativas próprias para "dar um sinal" de que não querem atrasar as muitas petições que aguardam debate parlamentar. Assim, dez petições sobre várias matérias (da proibição das corridas de galgos ao "não ao nuclear") vão ocupar os deputados na última semana, antes do debate sobre o Estado da Nação.

Esse foi também o motivo invocado para rejeitar o pedido do deputado não inscrito Paulo Trigo Pereira (antigo parlamentar do PS) que pretendia agendar iniciativas nesta reta final dos trabalhos.

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de