Política

PSD não acredita que seja genuína vontade de Sócrates para dialogar

Na TSF, o social-democrata Duarte Pacheco afirmou que a vontade que José Sócrates manifestou em dialogar com o PSD resume-se a uma estratégia para ganhar votos.

José Sócrates está numa fase em que fala ao coração dos portugueses só para ganhar votos, foi a convicção manifestada, esta manhã, pelo social-democrata Duarte Pacheco depois do primeiro-ministro demissionário ter afirmado, ontem na TVI, que é possível e desejável um acordo com o PSD depois das eleições.

Na TSF, Duarte Pacheco sublinhou que em vésperas de eleições José Sócrates tende a mudar o tom do seu discurso.

«Há uns anos, em vésperas de eleições, aquilo a que assistimos foi a uma passagem do primeiro-ministro de aninal ferroz a um português suave. E estamos a voltar ao mesmo raciocínio e à mesma estratégia», considerou o social-democrata.

«Quando o primeiro-ministro se sente apertado, para tentar captar o coração dos portugueses, muda o estilo como quem muda de camisa. É marketing puro de alguém que trabalha muito bem a arte da comunicação», acrescentou.

Apesar de reconhecer a capacidade oratória do primeiro-ministro, Duarte Pacheco frisou que os portugueses não podem confiar em José Sócrates.

«Para ganhar votos tudo é dito mas os portugueses já perceberam que não se pode confiar no primeiro-ministro. É dito o que for preciso», reforçou.

  COMENTÁRIOS