"Livre prefere ser fiel aos seus princípios do que manter qualquer cargo político"

Fundador do Livre anunciou que prefere que sejam os próximos órgãos a decidir a retirada de confiança política a Joacine Katar Moreira.

Rui Tavares acredita que o "caso Joacine" deve ficar nas mãos da próxima direção do Livre. Perante os congressistas, o fundador do partido anunciou o voto na proposta B, que impede os presentes de decidirem a retirada da confiança política.

Rui Tavares não tem dúvidas de que o partido coloca em primeiro lugar a defesa dos princípios. "O Livre prefere ser fiel aos seus princípios do que manter qualquer cargo político."

"Vou apoiar a proposta B (...) e os órgãos que vêm a seguir saberão falar acerca dos melhores procedimentos", frisou, referindo que "os próximos órgãos saberão concluir e não prolongar nem arrastar esta questão, porque o Livre tem o dever de defender os seus princípios com firmeza e o direito de sentir a sua consciência tranquila".

O fundador do Livre Rui Tavares sublinhou que a assembleia "fala verdade", ao contrário das acusações de Joacine Katar Moreira, e lembrou que "ninguém apresentou refutações factuais do que diz essa resolução".

Perante a crise que se vive no partido, o fundador do partido admitiu que esta situação é prejudicial ao Livre, até porque "os cidadãos esperavam outro tipo de representação por parte do Livre".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de