"Grosseiras e desbragadas." Manifestações de ódio e insultos não vão mudar João Ferreira

Candidato presidencial apoiado pelo PCP tinha dito não querer responder a Ventura para manter o debate centrado nos "problemas do país". Afinal, a resposta chegou esta sexta-feira.

Embora já tivesse sido questionado pelos jornalistas, na manhã desta quinta-feira, sobre as palavras de André Ventura, do Chega, em relação aos restantes candidatos e mesmo acerca de Jerónimo de Sousa, João Ferreira referiu que não estava para "despiques estéreis", sublinhando que queria "colocar no centro do debate aquilo que são os problemas do país e aquilo que são as preocupações das pessoas, e aquilo que o Presidente da República deve fazer para acorrer a uma coisa e a outra".

Sendo assim, garantia aos jornalistas estar inflexível nesta posição: "Não me vou desviar um milímetro deste objetivo que fixei", deixando para os portugueses o julgamento. "É nisso que estou apostado e não me vou desviar, podem crer", acrescentava.

No entanto, ao final do dia, na Baixa da Banheira, fechou o discurso que centrou no desenvolvimento da Península de Setúbal, a dirigir-se ao candidato apoiado pelo Chega, dizendo que "houve manifestações de ódio e insultos, grosseiras e desbragadas", que não vão mudar a atitude do candidato a Belém, apoiado pela CDU.

João Ferreira acrescentou ainda que, ao contrário do que possa pensar a maioria, "este ódio não é dirigido contra mim ou qualquer outro candidato ou candidata, o destinatário deste ódio é a constituição da República Portuguesa".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de