Marcelo à frente de Costa na confiança do PS. Oposição tomba na avaliação

No mês em que a oposição desce 11 pontos na avaliação positiva, o primeiro-ministro acusa um ligeiro desgaste. Marcelo continua acima dos 70%.

Depois das posições públicas sobre os apoios sociais, o Presidente da República, que contrariou o Governo, mantém uma avaliação de 71% e, ao contrário do que tem acontecido nos últimos meses, até vê o PSD, partido que liderou, manifestar-lhe uma avaliação mais positiva do que aquela que recebe do PS.

É certo, no entanto, que os inquiridos socialistas nesta sondagem não regateiam apoio a Marcelo Rebelo de Sousa, ao ponto de o escolheram quando lhes é perguntado se confiam mais no Presidente ou no primeiro-ministro. A margem é curta mas Marcelo ganha por 3 pontos: entre os socialistas, 35% dizem confiar mais no Presidente, 33% repartem a confiança pelos dois e 32% escolhem António Costa.

Nos dados globais Marcelo ainda leva maior vantagem: 53% confiam mais nele do que no primeiro-ministro, 27% manifestam igual confiança e 16% dos inquiridos dizem confiar mais no primeiro-ministro. Em termos de eleitorado, o do Bloco confia mais em Marcelo, enquanto o do PCP, escolhe António Costa.

No capítulo da avaliação política, António Costa desce ligeiramente mas ainda regista 59% de opiniões positivas. O Governo permanece estável, na avaliação, com o apoio de mais de metade dos inquiridos.

Pelo contrário, a oposição, muito ativa nos últimos meses, não parece recolher dividendos do esforço, tinha 33% de avaliações positivas no mês passado, cai agora para os 22%.

Na oposição Rui Rio é apontado como a principal figura (34%), mas André Ventura está pouco depois (31%). O pódio da oposição fecha com Catarina Martins com 13%.

Ficha técnica
A sondagem foi realizada pela Aximage para a TSF-JN-DN, com o objetivo de avaliar a opinião dos Portugueses sobre temas relacionados com a avaliação dos políticos. O trabalho de campo decorreu entre 22 e 25 de abril de 2021. Foram recolhidas 830 entrevistas entre maiores de dezoito anos residentes em Portugal. Foi feita uma amostragem por quotas, com sexo, idade e região, a partir do universo conhecido, reequilibrada por sexo e escolaridade. À amostra de entrevistas, corresponde um grau de confiança de 95% com uma margem de erro de 3,40%. A responsabilidade do estudo é da Aximage Comunicação e Imagem Lda., sob a direção técnica de José Almeida Ribeiro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de