"Recolher obrigatório, mini-confinamentos." Marcelo admite mais restrições

Presidente da República entende que os Governos não podem deixar de promover medidas de contenção da pandemia.

O Presidente da República admite um novo estado de emergência e recolher obrigatório, para conter o aumento do número de novos casos de Covid-19.

Em declarações aos jornalistas no Algarve, Marcelo Rebelo de Sousa assumiu que é possível aumentar as restrições.

"Se há um agravamento brutal da situação, que esperamos que não aconteça e que está muito nas mãos das pessoas, tudo o que tiver de ser decidido é decidido e há graus progressivos de intervenção", disse, sublinhando que ninguém quer medidas "mais radicais".

"Se o número de mortos disparar para várias dezenas por dia, aí temos um problema grave que atravessa a sociedade portuguesa e queremos evitar que isso aconteça", disse, acrescentando que "há países que têm por exemplo o recolher obrigatório, parar a atividade económica, comercial e serviços numa determinada hora, já tivemos, em algumas freguesias de Lisboa, mini-confinamentos e um confinamento maior."

A pandemia em Portugal atingiu esta sexta-feira um novo recorde, com 2608 novos casos e 21 mortes.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de