Marcelo ainda não recebeu "nenhuma palavra escrita" a cancelar almoço com Bolsonaro

Presidente da República desvaloriza possível cancelamento do almoço com Bolsonaro, preferindo realçar o facto de o governo brasileiro estar a facilitar e a ajudar a comitiva portuguesa. "Significa que é um grande gosto que o Presidente da República Portuguesa esteja no Brasil", diz.

A 24 horas da partida agendada para Brasília, Marcelo Rebelo de Sousa ainda não sabe se vai ou não para a capital brasileira. Realçando que a comunicação social será a primeira a saber, o Presidente da República diz que até agora ainda não recebeu nenhuma comunicação escrita por parte do governo brasileiro a cancelar o encontro.

"Até agora não houve nenhuma palavra escrita, exatamente igual ao convite por escrito a que eu lhe respondi por escrito", disse Marcelo, em declarações aos jornalistas antes de embarcar para São Paulo.

Seja como for, o possível cancelamento do almoço com Bolsonaro não é, para Marcelo, um drama. "Não levo isso como drama. Considero que é uma opção, quem podia convidar alguém para almoçar decidiu não convidar. Não é um drama", enfatizou.

Marcelo Rebelo de Sousa realça, ainda assim, que o facto de o governo brasileiro estar a facilitar e a ajudar na circulação da comitiva portuguesa é uma prova de que há gosto em tê-la no país.

"O que é facto é que eu vou partir para São Paulo no avião da Força Aérea brasileira e depois seguirei para onde for no avião da Força Aérea brasileira. Isso quer dizer que a Força Aérea brasileira não terá feito isso sem indicações expressas governamentais, muito provavelmente do Presidente da República federativa do Brasil. O que significa que é um grande gosto que o Presidente da República Portuguesa esteja no Brasil", disse.

"Considerando esse aditamento do almoço muito importante - gosto de almoçar com os chefes de Estado de países que são irmãos - , não é menos importante a possibilidade de circular no Brasil com estas reuniões sucessivas, sendo os meios proporcionados pelo Presidente do Brasil", acrescentou ainda Marcelo, em declarações à saída do Rio de Janeiro.

Em São Paulo, Marcelo ainda vai ter agenda esta noite. O Presidente da República, juntamente com o ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, vão participar na inauguração da Bienal do Livro que, nesta edição, tem Portugal como país convidado de honra.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de