Marcelo chama Centeno a Belém na segunda-feira

Presidente da República quer discutir as medidas e os impactos na economia provocados pelo novo coronavírus, mas sobretudo convencer o ministro das Finanças a não abandonar o governo.

"Não se mudam os generais a meio de uma batalha". A frase é do primeiro-ministro mas é o Presidente da República quem vai tentar dar corpo a esta máxima, no caso, aplicando-a ao ministro das Finanças. Marcelo Rebelo de Sousa recebe Mário Centeno na segunda-feira, ao meio dia, para o convencer a não abandonar o governo neste primeiro semestre do ano.

O encontro foi confirmado à TSF por fonte da Presidência, depois de ter sido avançado na edição deste sábado do semanário Expresso que Marcelo quer convencer o governante a continuar no governo com a pasta das Finanças.

De acordo com o Expresso, há dois pontos na ordem de trabalhos. O primeiro é a avaliação das consequências orçamentais da crise e das medidas que estão a ser tomadas, o outro será então a vontade do Presidente da República para que Mário Centeno não abandone o cargo numa altura de grande imprevisibilidade sobre o impacto do novo coronavírus na economia global e na portuguesa em particular.

Por considerar que é importante manter a estabilidade e a forte coordenação da área financeira do Estado, Marcelo Rebelo de Sousa recebe o ministro das Finanças para que o general Centeno leve esta batalha até ao fim. Afinal, até o próprio Mário Centeno já considerou que o confinamento forçado está a trazer as economias " a tempos semelhantes aos de uma guerra ".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de