Marcelo dá a receita da "paz duradoura" no primeiro dia da visita oficial a Moçambique

O Presidente da República português foca o desenvolvimento económico e social para a estabilidade de Moçambique.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lembrou a importância da cooperação para alcançar a "paz duradoura" em Moçambique. Durante o primeiro dia da visita oficial ao país africano, Marcelo garantiu que não sente saudades do passado e só pensa no futuro. E nesse futuro, o Presidente da República explica como se mantém a paz a longo prazo.

"Não há paz duradoura, se não houver a continuação de um processo de desenvolvimento económico, como aquele que Moçambique tem vindo a construir. Em que tantas empresas, empresários e trabalhadores portugueses participam", considerou.

E o Presidente da República acrescenta: "São muitos combates ou, se quiser, são muitas frentes do mesmo combate. Porque não há paz sem educação. Não há paz sem condições sociais. Não há paz sem desenvolvimento económico. Não há paz sem saúde. E não há saúde duradoura sem educação. E não há economia duradoura sem educação e saúde. E todas elas sem condições sociais.

Marcelo Rebelo de Sousa realça a importância da cooperação entre ambos os países, recordando que esse é o mote da viagem a Moçambique.

"Marchando contra esses canhões, como diz o hino português. Ou como diz o hino moçambicano: 'Ó pátria amada, vamos vencer.' Aqui o diria: 'Ó pátrias irmãs amadas, vamos vencer.'"

No Palácio da Ponta Vermelha, onde viveu enquanto o pai era governador-geral de Moçambique, o Presidente da República revela: "Sinto-me em Moçambique como se estivesse em casa. É a minha segunda pátria. E aqui, literalmente, neste palácio como se estivesse em casa."

A visita oficial do Presidente da República Português a Moçambique decorre até domingo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de