Marcelo descontraído a banhos surpreende cariocas e diz que "ondas" só no mar

Presidente da República foi a banhos em Copacabana e espantou os cariocas com a informalidade. Marcelo diz que "ondas" só no mar, não em Brasília, fazendo referência indireta ao aparente desconvite de Bolsonaro.

"Nunca vi não." As palavras saem da boca de uma vendedora ambulante na praia de Copacabana que foi apanhada de surpresa com a informalidade de Marcelo Rebelo de Sousa, que tirou uns 15 minutos da sua manhã para um mergulho no mar.

Com um céu limpo, 21 graus de temperatura e a água mesmo a pedir um mergulho, Marcelo, claro está, não faltou à chamada nem com um eventual problemazito diplomático a dominar os temas na comunicação social. Em jeito de brincadeira, o presidente diz que "só vê não problemas".

"No Brasil nunca há problemas, o meu avô veio para cá no final do século XIX e eu aprendi que no Brasil o que parece problema não é problema, só parece", diz, descontraído, à beira-mar.

E nem problemas nem presidentes assim. "Se fosse o Presidente daqui não estávamos aqui, isto estava cheio de seguranças", dizem os vendedores ambulantes que deixam a pergunta no ar sobre "quem não gosta da praia de Copacabana?"

"É tão linda e famosa que até o Presidente está aqui, nunca vi na minha vida", diz a vendedora, segurando num painel cheio de brincos e pulseiras para venda.

E neste Brasil polarizado, tão polarizado que até parece afetar a agenda de Marcelo, há quem veja no Presidente português um exemplo, com desejos de que outubro mudem os ares políticos por aqui.

Perante o aparato mediático, um banhista aproximou-se com um "ai" que saiu com profundidade ao referir-se à situação política atual do Brasil. "A gente merece um parceiro assim, que seja corajoso, ao ponto de ser democrata", diz este banhista, olhando para Marcelo.

"Que chegue a outubro o quanto antes para a gente se poder livrar desta maldição que carregámos nos últimos quatro anos, foram quatro anos de sofrimento e de ser pária, eu não quero ser pária do mundo", comenta, referindo que nem é do PT, mas que está a torcer pela vitória de Lula da Silva.

Com o Presidente já fora de água, questionado pelas ondas do mar, mas também políticas, Marcelo é taxativo: "Não vejo ondas maiores do que esta, São Paulo não há ondas... Ondas é aqui no Rio." E em Brasília também não? "Isso por definição", realça Marcelo, procurando, uma vez mais, desvalorizar a polémica.

Antes de sair da praia ainda meteu conversa com outros banhistas, inclusive conversou com um casal luso-brasileiro sobre os planos que têm e o que estão por cá a fazer. Das profissões até à vontade de ter filhos, o Presidente encantou no areal de Copa e deixou alguns telemóveis cheios de selfies, ou não se chamasse ele Marcelo Rebelo de Sousa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de