"Exposição de baixo risco." Marcelo Rebelo de Sousa já está a trabalhar em Belém

O Presidente da República regressou ao trabalho presencial esta quarta-feira e está impedido de frequentar "locais com aglomerações de pessoas".

Marcelo Rebelo de Sousa teve autorização das autoridades de saúde para sair da sua residência em Cascais e regressar ao trabalho no Palácio de Belém, onde já se encontra, sabe a TSF e confirmou a Presidência da República.

Na página oficial pode ler-se que esta terça-feira, perto da meia-noite, "após avaliação de risco", Marcelo Rebelo de Sousa foi considerado "como tendo tido exposição de baixo risco". Assim, pode retomar a atividade, embora fique em "vigilância passiva durante 14 dias".

O Presidente da República está também impedido de frequentar "locais com aglomerações de pessoas".

A avaliação de risco "refere-se tanto à situação resultante do teste positivo da passada segunda-feira, seguido de dois testes negativos realizados pelo Instituto Ricardo Jorge, que é o laboratório nacional de referência, quer ao contacto com o elemento da sua segurança pessoal, cujo resultado positivo do teste foi conhecido ontem ao fim da tarde".

Perante estes dados, explica a Presidência, o Presidente da República regressou ao Palácio de Belém, "retomando a sua atividade com aquela restrição".

Esta terça-feira à noite, o Presidente da República não pôde participar presencialmente no debate com todos os candidatos às eleições presidenciais, porque o seu chefe de segurança fez um teste positivo à Covid-19.

Debate por videoconferência

A notícia foi avançada esta quarta-feira pelo Público, que cita o próprio Presidente da República. Marcelo Rebelo de Sousa revelou ao jornal que, no domingo passado, teve contacto próximo com o chefe de segurança, em locais fechados, no Palácio de Belém.

O recandidato a Belém foi inicialmente informado pelo presidente da ARS de Lisboa e Vale do Tejo que podia estar presente no debate, mas depois o mesmo disse-lhe que era melhor ficar em casa.

Foi a partir da sua residência que participou, através de videoconferência, no debate com todos os candidatos. Teria indicação para ficar em isolamento profilático enquanto era determinado se teve, ou não, um contacto de alto risco com o seu chefe de chefe de segurança.

O Presidente da República fez quatro testes para apurar a presença do SARS-CoV-2 (um antigénio e três PCR). O resultado do primeiro (antigénio) foi negativo, o segundo foi positivo, obrigando o Presidente a cancelar toda a agenda. Fez mais um teste confirmativo, que deu negativo, e outro depois desse, também negativo.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de