"A possibilidade de dissolução do Parlamento é uma ficção"

Marcelo Rebelo de Sousa garante que "não alinha em crises políticas" e pede aos partidos políticos um acordo sobre a proposta de Orçamento do Estado para 2021.

O Presidente da República avisa os partidos antes das negociações sobre a proposta de Orçamento de Estado a apresentar pelo Governo. É necessário acordo e cedências, diz Marcelo Rebelo de Sousa. "Naquilo que depende do Presidente da República, não contem com uma crise política".

"O Presidente da República não vai alinhar em crises políticas. Desenganem-se os que pensam que se não houver acordo vai haver dissolução do Parlamento, no curto espaço de tempo que o Presidente da República tem, que é até ao dia 8 de setembro", diz Marcelo Rebelo de Sousa. Considera ainda o Presidente da Republica que, o chefe de Estado eleito nas eleições do início de 2021 não vai, certamente, promover também uma crise política.

"Em cima da crise da saúde e da crise social ter uma crise política, seria uma aventura", considera Marcelo Rebelo de Sousa, apelando ao acordo entre os partidos para a viabilização do Orçamento de Estado para 2021.

"Ainda não passou um ano sobre a última eleição legislativa", recorda, sobre o Governo de minoria do PS."Uma crise política ou ameaça de crise política é ficção, é para romances, e romances são na Feira do Livro".

Primeiro-ministro reúne-se esta sexta-feira com o Bloco, PAN e PEV. Já do lado do PCP, Jerónimo de Sousa garante que não pode ir ao encontro para o qual foi convidado por motivos de agenda.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de