Marta Temido lidera lista do PS em Coimbra

Marta Temido foi eleita deputada pela primeira vez há dois anos, e é o principal rosto do Governo no combate à pandemia.

A ministra Marta Temido é a cabeça de lista do PS às eleições legislativas pelo círculo eleitoral de Coimbra, apurou a TSF. A responsável pela pasta da Saúde volta a repetir o primeiro lugar da lista, depois de em 2019 ter sido eleita deputada pelo distrito de Coimbra.

É uma das ministras com maior destaque no Governo, e nos últimos tempos ganhou relevância no Partido Socialista, tendo sido até apontada como possível sucessora de António Costa. Marta Temido recebeu das mãos do atual primeiro-ministro o cartão de militante do partido, no congresso do PS em agosto.

Marta Temido vai repetir o estatuto das últimas eleições, em que foi eleita deputada pela primeira vez, mas nem ocupou o lugar já que foi reconduzida como ministra da Saúde, cargo que ocupa desde 2018, quando substituiu Adalberto Campos Fernandes.

O círculo eleitoral de Coimbra define oito deputados à Assembleia da República, e há dois anos cinco foram do PS, um objetivo que se mantém para as eleições de 30 de janeiro.

Na lista de Coimbra continua também o nome do deputado Tiago Estevão Martins, numa lista que tem de ser entregue à comissão política nacional até 10 de dezembro.

Marta Temido é uma das ministras em funções que vai encabeçar as listas do PS às legislativas. A TSF avançou também que a ministra do Trabalho e da Segurança Social Ana Mendes Godinho vai liderar a lista do PS na Guarda.

O secretário de Estado adjunto e da saúde, António Lacerda Sales, vai ser o primeiro nome em Leiria, subindo de terceiro para primeiro na lista socialista, num reconhecimento pelo trabalho do secretário de Estado ao longo da pandemia.

O médico ortopedista notabilizou-se nas conferências de imprensa sobre o desenvolvimento da pandemia em Portugal, ao lado da diretora-geral da Saúde, Graça Freitas. E saiu reforçado depois da remodelação no ministério da Saúde: com a saída de Jamila Madeira, Lacerda Sales passou de secretário de Estado da Saúde para secretário de Estado Adjunto e da Saúde.

O secretário-geral é responsável por indicar os cabeças de lista e 30 por cento dos nomes elegíveis, consoante os resultados das últimas eleições legislativas.

As listas das comissões políticas distritais têm de ser entregues até 10 de dezembro, para que os socialistas se reúnam em comissão política nacional a 13 de dezembro para ratificar as listas finais. Os partidos têm de entregar as listas de candidatos no Tribunal Constitucional até 20 de dezembro, 40 dias antes das eleições legislativas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de