Ministra do Trabalho mantém-se, mas perde uma secretaria de Estado

Ministério de Ana Mendes Godinho fica agora mais pequeno, com três secretarias de Estado.

Ana Mendes Godinho mantém-se como ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social no novo Governo de António Costa, depois de mais de dois anos no cargo, marcado pela adoção de apoios no âmbito da pandemia de Covid-19.

O ministério de Ana Mendes Godinho fica agora mais pequeno, com três secretarias de Estado - Trabalho, Segurança Social e Inclusão e da Ação Social - contra as anteriores quatro.

Ana Mendes Godinho assumiu a pasta do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social na anterior legislatura, em outubro de 2019, sucedendo então a Vieira da Silva, depois de ter sido secretária de Estado do Turismo, entre 2015 e 2019.

O seu mandato foi marcado pela resposta à pandemia Covid-19, com a criação de vários apoios às empresas, trabalhadores e famílias, como o 'lay-off' simplificado ou o apoio à retoma.

Na Concertação Social, além dos apoios no âmbito da Covid-19, Mendes Godinho discutiu com os parceiros a Agenda do Trabalho Digno, cujas alterações à lei laboral aí previstas acabaram por ficar pelo caminho com a dissolução da Assembleia da República, devendo agora ser retomada.

Outra das medidas em mãos será o aumento extraordinário das pensões que estava previsto na proposta de Orçamento do Estado para 2022 que foi chumbada no parlamento, bem como as negociações sobre o aumento do salário mínimo nacional.

A ministra é licenciada em Direito, pela Universidade de Lisboa, e antes de chegar a secretária de Estado foi chefe de gabinete do secretário de Estado do Turismo dos governos de José Sócrates Bernardo Trindade.

Foi ainda diretora dos Serviços de Apoio à Atividade Inspetiva da Autoridade para as Condições do Trabalho, tendo, entre 2001 e 2005, sido inspetora do trabalho.

Ana Mendes Godinho passou ainda pelo Turismo de Portugal, onde foi vice-presidente, tendo também coordenado o curso de pós-graduação de Direito do Turismo na Faculdade de Direito de Lisboa. Ocupou também o cargo de representante de Portugal no Comité Técnico da ISO/Turismo.

Passou ainda pelo mundo empresarial, ocupando a vice-presidência do Conselho Geral do Fundo Imobiliário Especial de Apoio às Empresas e tendo sido administradora da Turismo Capital, SCR, e da Turismo Fundos, SGFII, SA. Foi ainda membro do Conselho Consultivo da Fundação Inatel.

A responsável pela pasta do Trabalho também tem experiência como consultora jurídica da Direção-Geral do Turismo.

Ana Mendes Godinho nasceu em 1972, é casada e tem três filhos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de