Ministro das Finanças diz que valor pedido pelo Novo Banco "não é adequado e não se justifica"

Governo defende que o valor a atribuir ao banco "deve ficar substancialmente abaixo do pedido".

O ministro das Finanças considerou esta terça-feira que o valor de chamada de capital pedido pelo Novo Banco "não é adequado", "nem se justifica" e que o entendimento que o Governo faz é de que será "substancialmente" inferior ao solicitado.

"Com base no acompanhamento do trabalho [de análise] do Fundo de Resolução e da entidade reguladora que fazemos, o nosso entendimento é que o valor de chamada de capital [efetuado pelo Novo Banco] não é adequado, não se justifica" e por isso "entendemos que o valor deve ficar substancialmente abaixo do pedido" pelo Novo Banco, referiu João Leão, que está esta tarde a ser ouvido na Comissão de Orçamento e Finanças (COF) numa audição regimental e sobre o Programa de Estabilidade (PE) 2021-2025.

Em resposta a questões colocadas pelo deputado do PSD Afonso Oliveira, o ministro das Finanças adiantou que o valor deverá também ficar abaixo do que foi inicialmente previsto pelo Governo no Orçamento do Estado para 2021 (OE2021).

João Leão disse ainda que a avaliação feita pelo Fundo de Resolução ao novo pedido de injeção do Novo Banco indica haver um valor de "pelo menos 160 milhões de euros que não parecem estar justificados".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de