Montenegro defende mais apoios às famílias e medidas contra efeitos nos créditos à habitação

Em Tabuaço, o líder social-democrata aproveitou para criticar o Governo por se afastar dos profissionais de socorro mais próximos do terreno.

O presidente do PSD, Luís Montenegro, defendeu esta terça-feira que são precisas mais medidas para apoiar as famílias, face aos aumentos dos preços provocados pela inflação. O líder social-democrata garante que estão a ser estudadas e irão ser apresentar propostas para diminuir o impacto do aumento do crédito à habitação, das moratórias ou a dedução dos juros em sede de IRS.

"Nós teremos também um contributo a dar nesse domínio. Ainda não definimos em concreto as ajudas que podem ser dadas sobre essa matéria, mas desde as moratórias, a possibilidade de haver dedução do montante de juros em sede de IRS, de haver alguns benefícios fiscais associados aos créditos à habitação, o Estado tem a responsabilidade de não deixar os jovens casais para trás e com uma dificuldade acrescida nas suas vidas, fruto da circunstância do aumento rápido das taxas de juro", adianta o líder do PSD, em Tabuaço.

António Costa, na entrevista desta segunda-feira à TVI e à CNN Portugal, não fechou a porta ao regresso das moratórias nos contratos de crédito à habitação, admitindo ser provável que isso aconteça.

Luís Montenegro aproveitou ainda para falar sobre as inundações em Manteigas e usou o tema para atacar o Governo: "O Governo tem falhado em quase tudo aquilo que são os alertas que os autarcas e os operacionais da Proteção Civil têm feito a propósito seja dos incêndios, seja, como é o caso, das inundações. O que aqui fica muito claro é que há um certo afastamento entre o Governo e as preocupações que no terreno os agentes que estão mais próximos da realidade - os autarcas, os comandantes das corporações de bombeiros - vão evidenciando."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de