Montenegro não foi ouvido sobre aeroporto? "Pôs-se de fora" com declarações sobre Governo

Ministro Pedro Nuno Santos considera que o líder eleito do PSD não quis aproveitar a oportunidade "para se disponibilizar" para um consenso.

O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, acusou o líder eleito do PSD, Luís Montenegro, de se ter "colocado de fora" do processo de discussão sobre o novo aeroporto de Lisboa ao acusar o Governo de incompetência.

Questionado, em entrevista à RTP, sobre porque é que o Governo não esperou para conversar com Montenegro - como Costa disse que iria fazer -, Pedro Nuno Santos assinalou que "houve várias declarações públicas a apelar ao consenso" e, do líder eleito, "a única coisa" que o executivo teve "foi uma declaração, aliás muito desagradável, em que a única coisa que disse foi que o Governo era incompetente e incapaz de decidir".

O ministro defendeu que, com esta posição, Montenegro "colocou-se de fora e não aproveitou a oportunidade para se disponibilizar" para um consenso.

"As declarações que fez foram de alguém que se quis por de fora e nós tivemos de decidir", assinalou, rematando que "não é a primeira vez" que o PSD "faz isto".

"Se a liderança do PSD não tivesse alterado aquela que era a posição do PSD, o Montijo hoje estava em obras", garantiu.

O Governo decidiu uma nova solução aeroportuária para Lisboa, que passa por avançar com o Montijo para estar em atividade no final de 2026 e Alcochete e, quando este estiver operacional, fechar o aeroporto Humberto Delgado.

No início do mês, o primeiro-ministro tinha dito que ia ouvir o novo presidente do PSD, Luís Montenegro, para decidir a localização do novo aeroporto de Lisboa e a alta velocidade ferroviária, considerando essencial politicamente aproveitar a fase inicial dessa nova liderança.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de