Moreira da Silva vai a jogo: ministro de Passos é candidato à liderança do PSD

O social-democrata garante ter "um projeto capaz de renovar o PSD" e quer "libertar o potencial de crescimento sustentável em Portugal".

A candidatura já era dada como certa nos bastidores do PSD, mas foi agora confirmada em discurso direto: o social-democrata Jorge Moreira da Silva é candidato à presidência do partido, frente a Luís Montenegro. O antigo ministro do Governo de Passos Coelho demite-se do cargo na OCDE para "renovar o PSD".

Num comunicado enviado à TSF, o antigo governante anunciou a candidatura e, ao mesmo tempo, apresentou a demissão de diretor para a Cooperação e Desenvolvimento na OCDE. A apresentação oficial será a 18 de abril, no Parque Florestal de Monsanto, em Lisboa.

"Candidato-me à liderança do PSD por sentido de responsabilidade - atendendo às circunstâncias difíceis que tanto Portugal como o PSD enfrentam - e animado pela firme convicção de que sou portador de um projeto capaz de renovar o PSD, libertar o potencial de Crescimento Sustentável em Portugal e assegurar que os portugueses reconquistam o seu pleno Direito ao Futuro", lê-se no comunicado.

O agora candidato refere ainda que cessa as funções na OCDE "com dever cumprido": "Liderei, nos últimos 6 anos, o desenho e a negociação de um conjunto alargado de reformas na arquitetura da cooperação internacional e investi todo o meu capital político num reforço, sem precedentes, da solidariedade internacional, em especial num período marcado por sucessivas crises globais".

Habituado a ter apoios de peso no partido e na política, em setembro do ano passado apresentou o livro "Direito ao Futuro", que contou com Cavaco Silva, Pedro Passos Coelho e Paulo Portas na plateia.

Moreira da Silva entrou em rota de colisão com Rui Rio, depois do acordo do PSD com o Chega nos Açores, para a viabilização de um Governo à direita. O agora candidato pediu um congresso extraordinário e acusou a direção de "traição" aos valores social-democratas.

Jorge Moreira da Silva candidata-se pela primeira vez, depois de, em novembro de 2021, não ter avançado contra Paulo Rangel. O agora candidato ponderou avançar, mas com a candidatura de Rui Rio, os militantes deveriam escolher "entre duas vias distintivas".

Já o outro candidato anunciado, Luís Montenegro, tenta pela segunda vez suceder a Rui Rio. No início de 2020, o antigo líder parlamentar social-democrata perdeu na segunda volta para o atual presidente.

Além de ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, no Governo de Passos Coelho, Moreira da Silva foi líder da Juventude Social-democrata, entre 1995 e 1998. Durante a liderança de Passos Coelho, foi vice-presidente do PSD, e desempenhou ainda funções como deputado e eurodeputado.

O ainda presidente do partido, Rui Rio, anunciou a antecipação das eleições do PSD depois das legislativas, que deram a maioria absoluta ao PS. Rio não se candidata, depois de quatro anos à frente do partido.

As eleições diretas do PSD são a 28 de maio, com o congresso entre 01 e 03 de julho, no Coliseu do Porto. A data limite para a apresentação de candidaturas é a 16 de maio.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de