Morreu Maria Carrilho, ex-deputada do PS

Ex-deputada estava internada há cerca de três semanas.

A ex-deputada do PS Maria Carrilho morreu, este domingo de madrugada, aos 79 anos, vítima de uma leucemia fulminante, sabe a TSF. Estava internada num hospital em Lisboa há cerca de três semanas.

Maria Carrilho foi deputada na Assembleia da República entre 1995 e 1999. Passou depois a eurodeputada, no Parlamento Europeu, até 2004. Foi também presidente do Movimento Europeu e era especialista na área da Defesa e das Forças Armadas.

No plano académico e científico, Maria Carrilho, professora catedrática do ISCTE, licenciou-se em sociologia pela Universidade de Roma, tendo feito doutoramento em sociologia política pela Universidade Técnica de Lisboa, e era coordenadora do mestrado em Estudos Europeus no ISCTE.

Esteve na primeira linha política com a eleição de António Guterres para o cargo de secretário-geral do PS em 1992, tendo pertencido ao Secretariado Nacional deste partido.

Carlos Zorrinho esteve com Maria Carrilho na permanente do PS, quando o partido era liderado por António Guterres, e afirma que a morte da ex-deputada é a perda de uma mulher de referência.

"Uma mulher de referência que trabalhou em áreas que não eram muito habituais na altura para as pessoas do seu género, como a defesa e os assuntos europeus. Ela tinha sempre uma atitude muito inovadora. É uma perda enorme", acrescentou à TSF Carlos Zorrinho.

Conde Rodrigues, presidente português do Movimento Europeu, destacou o legado de Maria Carrilho enquanto humanista, defensora dos ideais europeus e como pioneira na área de investigação de temas ligados à Defesa.

"A professora Maria Carrilho foi deputada, eurodeputada e também presidente do conselho português do Movimento Europeu. Deixa um legado importante não só como profunda humanista como defensora dos ideais europeus, uma grande intelectual e professora catedrática de sociologia pioneira na área da investigação em Ciências Sociais de temas ligados à Defesa. É uma perda importante para todos", afirmou Conde Rodrigues.

Paulo Sande, que foi candidato a eurodeputado pelo Aliança e ocupou diversos cargos ligados ao Parlamento Europeu, destaca também a obra e os feitos de Maria Carrilho na área da Defesa, sem esquecer que a ex-deputada dedicou grande parte da vida ao serviço público.

"Conheci a Maria Carrilho há mais de 20 anos, era ela deputada europeia, entre 1999 até 2004. Trabalhei perto dela. Depois foi também presidente do Movimento Europeu. Era uma pessoa tranquila, muito sabedora, com obra feita na área da Defesa. É, naturalmente, uma perda para Portugal", acrescentou Paulo Sande.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de