"Muito estranho." CDS exige respostas de Cabrita sobre acidente que matou trabalhador

Francisco Rodrigues dos Santos salientou a existência de "obscuridade e confusão" em torno de todo o processo.

O CDS considera "muito estranho que ainda não existam conclusões da investigação" ao acidente que envolveu a viatura onde viajava Eduardo Cabrita, na semana passada, e exige explicações ao ministro da Administração Interna.

Esta segunda-feira à tarde, em conferência de imprensa, Francisco Rodrigues dos Santos salientou a existência de "obscuridade e confusão" em torno de todo o processo, argumentando que Cabrita tem responsabilidades se a segurança rodoviária não foi garantida e deixou uma pergunta "em nome dos portugueses".

"O senhor ministro está em condições de garantir que a viatura em que viajava circulava a menos de 120 quilómetros por hora e, por isso respeitava todas as regras do código da estrada? A verdade é só uma: se a viatura do ministro Eduardo Cabrita viajava em excesso de velocidade, tendo provocado uma morte, o senhor ministro não tem condições políticas para se manter, nem mais um segundo, nas suas funções. Por enorme infelicidade que esta situação possa realmente ser, a verdade é que fica muito fragilizada a posição do ministro Eduardo Cabrita", questionou Francisco Rodrigues dos Santos.

O líder do CDS disse ainda que Eduardo Cabrita já devia ter falado com os familiares da vítima mortal. O partido aguarda também uma resposta de Belém em relação ao pedido de audiência efetuado sobre as várias polémicas que envolveram o MAI nos últimos meses.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de