"Não gostaria de ver os deputados do PSD Madeira a aprovar o Orçamento"

Luís Montenegro lembra que há regras dentro do partido que têm de ser cumpridas e que nenhum líder gosta de ver deputados ir contra a disciplina de voto.

Se toda a regra tem exceção, todas as regras têm de ser cumpridas. Luís Montenegro, candidato à liderança do PSD, diz que se for eleito vai exigir aos deputados do PSD Madeira que fundamentem bem porque é que querem votar desalinhados no Orçamento do Estado para 2020. Em entrevista à TSF, Montenegro começa por recordar que os sociais-democratas têm "um princípio que norteia a atuação parlamentar que é a disciplina de voto", mas lembra que há "exceções" e que sempre que um deputado pretenda ver levantada essa disciplina deve fazê-lo "de forma fundamentada".

O ex-líder da bancada do PSD considera que "não é impossível, à luz das nossas regras de funcionamento, que os deputados da Madeira possam ter uma votação diferente" daquela que foi definida pelo presidente do partido, desde que consigam "fundamentar essa decisão". Ainda assim, Luís Montenegro confessa que "nenhum líder", a começar por ele se for eleito, "gostaria de ver isso suceder, sobretudo se esse voto for decisivo para aprovar um documento decisivo como é o Orçamento do Estado".

"António Costa prejudicou ostensivamente a Madeira"

Se, por um lado, não gostava que acontecesse, por outro, Luís Montenegro diz compreender bem os motivos dos deputados do PSD Madeira. Entrevistado na Manhã TSF, o candidato à liderança do partido - que se discute sábado, dia 11 - defende que "o governo regional da Madeira foi muito prejudicado pelo governo socialista".

Montenegro vai mais longe e acusa António Costa de ter sido "o rosto da oposição de Miguel Albuquerque" nas últimas eleições regionais, mais até do que o próprio cabeça de lista do PS, Paulo Cafofo, "tantas foram as intervenções que teve contra o PSD Madeira e tantas foram as decisões que ele adiou em função do interesse eleitoral que tinha". O candidato dá exemplos: "Nós, hoje, não temos o Hospital do Funchal em execução porque o António Costa, ostensivamente, prejudicou os madeirenses adiando essa decisão para ver se beneficiava eleitoralmente com ela".

"Estive várias vezes nas Finanças sem ninguém dar conta disso"

Deputados do PSD Madeira a votarem de forma desalinhada com o partido em Orçamentos do Estado não é, propriamente, inédito. Enquanto líder da bancada, Luís Montenegro teve que lidar com algumas dessas situações e aproveita o exercício de memória para mandar mais uma bicada a Rui Rio: "Houve sempre da minha parte uma disponibilidade absoluta para acompanhar os deputados de todas as regiões - em especial das regiões autónomas - nas negociações que eram feitas com o governo".

O ex-líder da bancada do PSD revela ainda que esteve "muitas vezes no Ministério das Finanças com deputados do PSD Madeira sem que ninguém tivesse sabido disso", numa tentativa de aproximação entre deputados da Madeira e o Governo". É por isso que não vê agora "nenhum drama" com o eventual desalinho dos deputados do PSD Madeira, "se forem cumpridas as regras".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de