"No CDS não existem Joacines." Francisco Rodrigues dos Santos confia nos deputados do CDS

O novo líder do CDS foi esta tarde recebido pelo Presidente da República. Francisco Rodrigues dos Santos diz que Marcelo mostrou "grande entusiasmo" sobre a atual configuração de um CDS "virado para o futuro".

Um dia depois da primeira reunião com o grupo parlamentar do CDS, a propósito do Orçamento, Francisco Rodrigues dos Santos manifesta "uma confiança inabalável" nos cinco deputados na Assembleia da República que, na recente corrida interna à liderança, foram seus adversários. Para vincar a unidade, o novo líder centrista recorre ao exemplo recente das divergências internas no Livre.

"No CDS não existem Joacines, existe um grupo de pessoas que partilham dos mesmos valores, estão sintonizados na mensagem que querem passar para o país porque o CDS é o partido fundador da nossa democracia e o nosso adversário tem o nome é o Partido Socialista. É o governo de António Costa que vai merecer a da nossa parte uma oposição séria leal e construtiva. Não será chuva de críticas ou de protestos", disse o novo líder do partido depois de uma audiência com o Presidente da República, na qual foi acompanhado pela líder parlamentar Cecília Meireles e pelos vice-presidentes Filipe Lobo d'Ávila, Miguel Barbosa e Artur Lima, presidente do CDS/Açores.

Francisco Rodrigues dos Santos considera "fundamental" para o CDS "falar a uma só voz e ter uma mensagem unívoca e estar totalmente alinhado face aos desafios" que tem pela frente.

Depois da reunião de ontem, direção e deputados voltam a encontrar-se "para acertar agulhas" depois da votação do Orçamento de Estado.

A nova direção do CDS escolhida pelo 28.º congresso nacional do partido, no último fim de semana, foi apresentar cumprimentos ao Presidente da República, em quem Rodrigues dos Santos encontrou "grande entusiasmo" sobre a atual configuração de um CDS "virado para o futuro".

Para o novo líder, eleito com 65% por votos, o último congresso "foi uma prova de vida" por ter sido "o mais participado e concorrido da história em democracia".

"Esta direção quer representar, em Portugal, uma lufada de ar fresco, para abrir o novo ciclo na política portuguesa, que vai transmitir uma energia muito positiva e certamente fazer com que os portugueses voltem a acreditar no CDS", disse Francisco Rodrigues dos Santos aos jornalistas.

Durante a reunião não foi abordada a questão do eventual apoio do CDS nas próximas presidenciais, o novo líder quer primeiro conhecer a intenção de Marcelo Rebelo de Sousa.

"Vamos primeiro a escutar qual é a declaração de intenções do presidente e depois reuniremos os órgãos próprios do partido onde faremos avaliação sobre a possibilidade de apoio, que é uma das possibilidades que está em cima da mesa", disse.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de