"No tempo da antiga senhora havia Orçamento equilibrado mas povo na miséria"

Manuela Ferreira Leite esteve nas Jornadas do PSD para "chumbar" o OE2020: "O caminho é totalmente errado". Criticou Costa por dizer que este "é o melhor Orçamento" e Centeno por não apresentar retificativos

A antiga líder do PSD e ministra das Finanças regressou ao Parlamento e deixou para o final da intervenção a frase com que assina a crítica à política orçamental do Governo : "Eu não me esqueço de que no chamado tempo da antiga senhora, o Orçamento estava sempre equilibrado só que o povo estava na miséria", disparou Manuela Ferreira Leite sob os aplausos da bancada social-democrata.

Ferreira Leite voltou a criticar que o défice deva ser o objetivo principal de um Orçamento, considerando "totalmente errado" o caminho escolhido pelo executivo.

"Em primeiro lugar, o facto de apresentar superávite reduz a capacidade de qualquer governo em negociar seja com quem for a melhoria dos serviços que estão em descalabro. Qual é o argumento para não se lançar mão ao descalabro do Serviço Nacional de Saúde?" perguntou, em tom crítico, a antiga titular das Finanças.

Manuela Ferreira Leite, alertou que "o equilíbrio das contas públicas será posto em causa no primeiro dia em que houver alguma crise e nem precisa de ser muito profunda, basta que aumentem as taxas de juro".

Ferreira Leite lamentou que um Governo de esquerda não tenha aplicado as folgas de que dispõe no crescimento da economia e na aposta nas empresas, acusando o Governo do PS de ter seguido o caminho "do aumento de impostos e deterioração dos serviços públicos".

Na intervenção de cerca de meia hora, a antiga líder social-democrata aproveitou ainda para responder ao facto de ontem António Costa ter considerado este o "melhor Orçamento" que já apresentou: "não tem nenhum significado do ponto de vista do que nós esperamos em melhoria do país, deste Orçamento".

Ferreira Leite criticou ainda o auto elogio de Mário Centeno que, ontem, sublinhou o facto de nunca ter apresentado um Orçamento retificativo: "Acho preferível ter-se previsto de menos e depois vir dizer "preciso de mais", não vejo mal nenhum nisso. Vejo mal é autorizar-se despesa e depois, afinal, ela não ser feita. Isso acho mal. Vangloriar-se o ministro das Finanças de nunca ter feito um retificativo , isso só lhe fica mal"

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de