"O que disse o ministro das Finanças holandês não é aceitável"

Em entrevista à RTP, o líder do PSD analisou concordou com a análise de Costa às declarações do ministro holandês das Finanças e falou sobre o futuro económico e político do país.

O líder do PSD, Rui Rio, colocou-se este domingo ao lado de António Costa nas críticas ao ministro holandês das Finanças, que sugeriu que Itália e Espanha deviam ser investigadas por não terem margem orçamental para investir no combate ao coronavírus.

"O que disse o ministro das Finanças holandês, e a forma como disse, não é aceitável", disse Rio em entrevista à RTP.

"Se num cenário destes, que não é uma guerra mas é semelhante, não conseguimos ser solidários, penso que a Europa, a médio prazo, terá problemas muito sérios", alertou Rio.

Sobre a realidade europeia, o líder social-democrata disse que nenhum dos estados-membros é "dono da razão".

Em relação aos já conhecidos coronabonds, Rio defende que a emissão de dívida é algo que a Europa "tem de fazer", mas não quis especificar a modalidade.

"Não vamos, provavelmente, ver a chanceler Merkel a fazer uma coisa destas", considerou Rio, comparando a postura da líder alemã com as dos responsáveis do Governo holandês.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de