"O que falta ao Governo é vontade política." PCP quer mais funcionários públicos

O PCP desafia o Governo a tomar medidas "nesta legislatura" para resolver o problema da falta de pessoal nos serviços públicos.

Saúde, escolas, registos civis ou as empresas de transportes são algumas das áreas onde o PCP denuncia a falta de pessoal interpelando o Governo a libertar verbas já previstas no Orçamento de Estado.

"Há verbas no Orçamento de Estado, há normas no Orçamento de Estado que apontam nesse sentido e não há razão nenhuma para que o Governo ponha as metas do défice à frente das necessidades dos serviços públicos e da resolução dos problemas dos serviços públicos e do acesso aos utentes aos serviços públicos e, em particular, quando os problemas que são conhecidos se vão avolumando", sublinhou João Oliveira.

O PCP pretende, por isso, que "sejam tomadas medidas para resolver os problemas da falta de pessoal que se vão verificando em muitos serviços públicos".Para o líder parlamentar dos comunistas, "aquilo que verdadeiramente falta ao Governo, e aquilo que unicamente falta ao Governo para que se resolva este problema, é vontade política do Governo porque, de resto, não há nenhuma outra condição que falte"

O PCP desafia o Governo a assumir "compromissos concretos" para resolver estes problemas sem esperar pela próxima legislatura, como já deixou entender António Costa, ao admitir o fim da regra da contratação de um funcionário por dois que saiam.

"Essa posição que o primeiro-ministro assumiu aponta para um adiamento da resposta a este problema, nós queremos que o problema seja resolvido agora".

"Nós não prescindiremos, até ao final da legislatura, de fazermos tudo o que estiver ao nosso alcance para que esse problema seja resolvido", garante João Oliveira.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de