OE2021: Entendimento à esquerda só acontece se houver "mais trabalho e menos conversa"

O PCP e o Bloco de Esquerda querem que António Costa passe da teoria à prática e cumpra o que prometeu.

O primeiro-ministro já manifestou vontade de um novo entendimento à esquerda para aprovar o Orçamento do Estado para 2021, mas o PCP e o Bloco de Esquerda querem que António Costa passe da teoria à prática e cumpra o que prometeu.

Em entrevista ao jornalista Manuel Acácio, no Fórum TSF, o deputado comunista João Oliveira salienta que, para lá dos apelos e das promessas, é preciso que o Governo aceite algumas das propostas fundamentais para o PCP.

"Há uma velha consigna leninista que é a de que a prática é o critério da verdade. Portanto, não havendo expressão prática dessa vontade de entendimento a afirmação abstrata ou teórica da vontade do entendimento serve de pouco", sustenta João Oliveira no Fórum TSF. O deputado vai mais longe e garante que o PCP não cede a "chantagens emocionais" do Governo.

No mesmo plano, Pedro Filipe Soares, do Bloco de Esquerda, garante, também no Fórum TSF, que para haver novos entendimentos à esquerda é preciso que haja "um entendimento sobre matérias concretas e de confiança da implementação dos acordos que são alcançados", o que nem sempre o Governo cumpriu, nomeadamente na questão da "na contratação de médicos".

Pedro Filipe Soares lembra que o tempo começa a esgotar-se: "Nós estamos a pouco mais de duas semanas do momento da entrega do Orçamento do Estado na Assembleia da República, a duas semanas e um dia do Conselho de Ministros que irá, em teoria, fechar o Orçamento do Estado para ser entregue à Assembleia da República e ainda há tanta coisa por fechar."

Por isso, remata, "era mais importante mais trabalho e menos conversa neste contexto".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de