PAN quer que políticos declarem ligações a organizações como a maçonaria

André Silva sublinha que a iniciativa não pretende, contudo, "alterar o funcionamento destas organizações nem proibir a participação nas mesmas".

O partido Pessoas Animais Natureza vai apresentar um projeto de lei que determina a declaração da filiação ou ligação a organizações ou associações "discretas", como a maçonaria.

De acordo com a nota enviada às redações, o PAN adianta que o objetivo desta iniciativa é "assegurar um princípio de transparência perante os cidadãos e identificar possíveis conflitos de interesses garantindo que, no exercício das suas funções, os titulares de cargos políticos e altos cargos públicos estão comprometidos com a prossecução do interesse público".

A mesma nota lembra que outras figuras já se manifestaram pela defesa de uma maior transparência nesta área: "Foi o caso de Augusto Santos Silva que afirmou que "quem não estiver em condições de poder revelar este tipo de interesses não tem condições para o exercício de cargos públicos" e de José Matos Correia que declarou que numa democracia aberta os titulares de cargos políticos "não deviam poder pertencer a associações secretas" uma vez que isso "contradiz o principio da transparência" que deve pautar a ação política. Também Marcelo Rebelo de Sousa, Luís Marques Mendes ou Teresa Leal Coelho se pronunciaram neste sentido", pode ler-se na nota.

O líder do PAN, André Silva, citado na nota, sublinha que a iniciativa não pretende, contudo, "alterar o funcionamento destas organizações nem proibir a participação nas mesmas".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de