Passo a passo até Belém. Cotrim e Mayan correm por um Portugal liberal

O candidato liberal recusa definir objetivos para a votação, mas quer mostrar que o partido está a crescer em Portugal.

A meio da campanha eleitoral e no dia em que os primeiros votos começam a ser colocados nas urnas, João Cotrim de Figueiredo juntou-se a Tiago Mayan Gonçalves para uma corrida junto ao Padrão dos Descobrimentos, e nem o frio arrefeceu a vontade liberal de caminhar até Belém.

Cotrim de Figueiredo, líder da Iniciativa Liberal, vestiu o fato de treino logo depois de exercer o direito de voto antecipado. Tiago Mayan saúda todos os portugueses que se inscreveram para votar e apela a que ninguém deixe de ir às urnas.

"Praticamente 250 mil portugueses increveram-se para votar hoje, é um bom sinal, e mostra que as pessoas se reveem nestas propostas. Espero que se reflita nas urnas e será um bom sinal para dia 24, apesar do contexto difícil que vivemos", sublinha.

Tiago Mayan já tem um voto garantido, de João Cotrim de Figueiredo. O líder da Iniciativa Liberal não teve dúvidas ao colocar a cruzinha no boletim.

"Vocês não conheciam o Tiago Mayan, mas eu conhecia. Mesmo aqueles que achavam que a Iniciativa Liberal não devia ter um candidato, por ser um partido pequeno. Com integridade e coragem, colocou a ideia liberal novamente na agenda. Eu sabia que o Tiago ia ser o que está a ser", garante.

Questionado se o medo da Covid-19 se vai refletir na abstenção, Cotrim de Figueiredo lembra que alertou para os riscos desde março. "Quando se tenta fazer com que as pessoas se assustem, corre-se o risco de uma reação emocional do que irracional. Se a abstenção for alta, é óbvio que o clima à volta da pandemia não terá ajudado", aponta.

A sete dias do fim da maratona, a reta da meta ainda não está à vista, mas Tiago Mayan continua com força para correr e alcançar um bom resultado a 24 de janeiro.

"Independentemente das dificuldades de fazer uma campanha, eu jogo com as regras que tiver. Estou a fazê-lo com gosto, vontade e muitas respostas de cidadãos", explica.

O candidato liberal recusa definir objetivos, mas quer mostrar que o liberalismo está a crescer em Portugal. A Iniciativa Liberal apresenta pela primeira vez um candidato a Presidente da República.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de