PCP após reunião com Costa: "Ficámos com a ideia de que não vão existir restrições significativas"

Após a reunião com o primeiro-ministro, Jerónimo de Sousa afirmou que a prioridade continuará a ser vacinar os idosos e não as crianças.

Jerónimo de Sousa saiu da reunião com António Costa esta terça-feira com a convicção de que o Governo não vai aplicar restrições significativas para combater a subida dos números da pandemia.

"Ficámos com a ideia de que não vão existir restrições significativas. Devemos tomar as nossas medidas de proteção sanitária. Seria profundamente negativo para alguns setores económicos que existissem restrições, muitas vezes mal explicadas", explicou aos jornalistas.

Quanto à vacinação das crianças, Jerónimo de Sousa afirmou que a prioridade continua a estar em quem tem mais de 65 anos.

"Sustentado na apreciação científica, Henrique Barros admitiu essa possibilidade na reunião no Infarmed, mesmo que a infeção nessa idade seja pequena. É uma consideração de grande pertinência a que é preciso responder", acrescentou o líder do PCP.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de