Pela "diversidade que é o PSD", Pinto Luz lidera lista ao Conselho Nacional

Antigo candidato à liderança do partido defende ser "saudável" dar voz a "todas as sensibilidades" no partido.

Miguel Pinto Luz confirmou esta sexta-feira, na TSF, que vai liderar uma candidatura ao Conselho Nacional do PSD, no dia em que começa, em Santa Maria da Feira, o 39.º Congresso do partido.

"O Conselho Nacional do partido é como se fosse o parlamento do partido e, portanto, tem de ter as múltiplas representações, todas as sensibilidades, todas as formas diferentes de olhar para a sociedade, para o mundo, e para o partido", justificou entrevistado em direto por Fernando Alves.

Pinto Luz, apoiante de Paulo Rangel nas últimas diretas do partido, defende ser "saudável" que o Conselho Nacional seja disputado por "várias listas e vários protagonistas que possam, de alguma forma, espelhar essa diversidade que é o PSD."

Já de olhos postos nas legislativas de 30 de janeiro - e com acusações ao PS, que "continua a empobrecer o país e continua a empobrecer os portugueses" -, Pinto Luz quer ver o "projeto alternativo" do PSD ganhar forma para conquistar o voto dos portugueses. "Essa é a ideia forte que todos os congressistas devem ter durante estes três dias de congresso", detalhou.

Miguel Pinto Luz, que já foi candidato à liderança do partido, apoiou Paulo Rangel nas diretas do final de novembro vencidas por Rui Rio. Agora, terá Pedro Calado, numa lista apoiada por Luís Montenegro, como adversário na corrida ao Conselho Nacional. O candidato apoiado por Rui Rio para a liderança deste órgão do partido é Pedro Roseta.

O 39.º Congresso do PSD arranca hoje pelas 21h00 em Santa Maria da Feira (Aveiro), com o discurso de abertura do presidente reeleito, Rui Rio, que derrotou Paulo Rangel em eleições diretas por 52,4% dos votos. Pode acompanhar todos os desenvolvimentos na antena da TSF e aqui, ao minuto:

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de