Pires de Lima espera dos conselheiros do CDS um "assomo de dignidade e de liberdade"

António Pires de Lima tem sido uma das vozes críticas da atual direção de Francisco Rodrigues dos Santos e acusa o líder de ter medo e também de um espírito antidemocrático.

O antigo ministro e dirigente do CDS, António Pires de Lima, deixa um apelo aos conselheiros do partido. Pires de Lima pede que os conselheiros revelem alguma dignidade na hora de decidir se adiam, ou não, o congresso, marcado para o final de novembro.

"Desejaria um assomo de dignidade, um assomo de liberdade neste conselho nacional, de forma a que o congresso se faça mesmo, mas, se também o presidente atual do partido vier a ter mais uma vitória, espero que no final sobre algum conselheiro próximo de Francisco Rodrigues dos Santos que a lucidez de Pirro e lhe diga: Francisco, mais uma vitória destas e estaremos perdidos", diz em entrevista à TSF.

António Pires de Lima tem sido uma das vozes críticas da atual direção de Francisco Rodrigues dos Santos e acusa o líder de ter medo e também de um espírito antidemocrático, criando um clima muito mau e inédito no CDS.

"Não há memória de o CDS ter um líder que foge à clarificação, o que revela um espírito antidemocrático, um líder que fala permanentemente em liberdade, mas depois faz tudo aquilo que pode para sonegar essa liberdade de escolha quando se trata de se defender no poder e evitar ouvir os militantes do CDS. Compreendo muito bem a angústia e a tristeza, porque nós estamos a viver tempos únicos, tempos de uma liderança que tem medo", remata.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de